top of page

CORRIJA A MICROBIOTA INTESTINAL




Nosso organismo abriga desde vírus, bactérias, fungos e parasitas, muitos deles são comensais, ou seja amigos que aprenderam a viver em conjunto durante milhões de anos, chamamos isso de microbioma.

Apesar de maiores concentrações serem vistos no intestino, possuímos microbioma específico para cada mucosa do organismo como boca, trato respiratório, pele, trato genitourinário, etc...

Possuímos mais probióticos do que nossas próprias células, só de bactérias mais de 1000 diferentes espécies identificadas, sendo as mais comuns as anaeróbias, firmicutes e bacteroidetes.

Isso nos faz questionar quem somos..Humanos carregando probióticos ou probióticos carregando humanos?

Desta forma cuidar da saúde intestinal é uma das coisas mais imprescindíveis para a vida, afinal de contas um intestino saudável representa níveis adequados de:


  • Imunidade- Mais de 20% das células imunes estão no intestino, sendo o órgão responsável por mais de 80% da produção de anticorpos

  • Humor e cognição- A microbiota modula o comportamento de uma pessoa, por exemplo um rato que recebe um transplante de fezes, passará a ter o comportamento do animal doador.

Conhecido como 2° cérebro, as moléculas produzidas pela microbiota chegam ao cérebro através do nervo vago e muda o status de nosso humor.


ATENÇÃO: Cuidar do intestino é MUITO MAIS IMPORTANTE para saúde mental do que utilizar antidepressivos ou outros recursos farmacológicos.

  • Detox Intestino é responsável por mais de 20% deste processo

  • Produção de melatonina- Induzindo sono de qualidade

  • Funcionamento adequado do metabolismo

  • pele saudável

  • Etc...

Uma disbiose intestinal, ou seja, desequilíbrio no microbioma pode ocorrer devido a mudanças dos tipos, distribuição, quantidade e metabolismo dos microorganismos, decorrentes de fatores como:


  • Níveis elevados de estresse

  • Baixa ingestão de fibras

  • Dieta inadequada

  • Infecções

  • Mastigação rápida

  • Pouca amamentação

  • utilização de fármacos como antiácidos ou anti-histamínicos

  • Etc..




Podendo gerar diversas consequências por exemplo:

  • inflamação crônica

  • Esteatose hepática- Pois as citocinas inflamatórias “vazam” através do intestino hiper permeável acometendo o fígado, o estímulo de AMPK oriundo do azul de metilno pode ajudar nisso.

  • Depressão - diminuindo a produção de serotonina

  • Autoiminudade- Pela hipermeabilidade intestinal e, mimetismo molecular

  • Constipação

  • Menor atividade do nervo vago

  • Fadiga Crônica- Pode acontecer através da diminuição na oxigênio no cérebro, juntando a uma disfunção do eixo HPA (que controla o estresse) predispondo agressividade e maior percepção a dor.

  • Aterosclerose-Pela formação da molécula TMAO

  • Menor absorção de nutrientes

  • Etc...



Para melhorar a saúde gastrointestinal, utilize:



  • Simbióticos (pré +probiótico)- Através de suplementação ou alimentos fermentados.

  • Paraprobióticos-São fragmentos lisados dos probióticos que "acordam! a imunidade intestinal.

  • Aloe vera-Regenerativo

  • Alcaçuz DGL-Regenerativo

  • Glutamina-Nutriente para os enterócitos, não usar em casos de câncer

  • Zinco carnosina Regenerativo

  • Enzimas digestivas

  • Elmo escorregadio-Regenerativo

  • Ácido butírico, e outros ácidos graxos de cadeia curta- Você poderá usar TCM, Farinha de banana verde e até mesmo relizar dieta cetogênica, rica em fibras.

  • Peptideo Bpc-157- Naturalmente produzido pelos sucos gástricos, quando utilizado da forma sublingual mostra os resultados interessantes também neste quadro.

  • Dieta adequada- limpa, livre ainda substâncias alergênicas e possivelmente irritantes (Lectinas, foodmaps, etc..), Recomendo algo como low carb, dieta paleo, mediterrênea, etc...

Comentarios


Conheça os melhores suplementos para energia e perfomance cognitva. 

15.png
bottom of page